LEIDE TUR

LEIDE TUR

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Os 12 maiores vencedores destas eleições no Maranhão.

Blog do Domingos Costa. 


1º Flávio Dino 

Reeleito no primeiro turno, o governador Flávio Dino é sem dúvida o maior vitorioso destas eleições. O feito histórico enfrentando o poder financeiro e midiático da oligarquia Sarney projeta o líder maior do PCdoB para a política nacional. Para fazer de Dino a maior figura política da atualidade, ele ainda puxou pelo braço seus dois candidatos ao Senado e conseguiu eleger a dupla [Weverton e Eliziane]. Fez, portanto, barba, cabelo e bigode!

2º Eliziane Gama 

Deputada federal até dezembro deste ano e, a partir de janeiro, senadora pelos próximos oito anos. Eliziane Gama é a segunda grande vencedora destas eleições pelo fato de ter sido eleita sem grande estrutura de campanha. Não tinha apoio de grande número de prefeitos. Chegou a ser rejeitada publicamente por muitos que se diziam aliados, como exemplo, Josimar de Maranhãozinho, André Fufuca e outros. Gama superou as adversidades e a decepção na eleição de 2016 quando foi a 4ª colocada na corrida pela prefeitura de São Luís, agora, conseguiu sair por cima, consagrando-se como a segunda maior vitoriosa deste pleito.

3º Weverton Rocha

Após o falecimento do ex-governador Jackson Lago em abril de 2011, era quase unânime que o PDT iria se tornar um partido nanico no Maranhão. Mas, sob a liderança de Weverton Rocha a sigla consegue novamente o protagonismo da política estadual. Emergindo das urnas com quase 2 milhões de votos, WR não apenas se torna o Senador mais votado da história do Estado, como também já é apontado como provável sucessor de Flávio Dino em 2022. 

4º Josimar de Maranhãozinho 

Com mais de 195 mil votos para deputado federal o presidente estadual do PR no Estado, Josimar de Maranhãozinho não se tornou apenas o mais votado da história – superando os votos de Roberto Rocha em 2006 (139 mil) – como também conseguiu eleger a esposa deputada estadual mais votada do Maranhão com mais de 88 mil votos, e ainda, conseguiu retornar Hélio Soares para a Assembleia Legislativa com votos superiores a 38 mil, e há quem diga que se não fosse ele Vinicius Louro também não conseguiria chegar aos 39 mil votos.

5º Edmar Cutrim 

Desde que renunciou ao mandato de deputado estadual, em 2002, e foi nomeado conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA), Edmar Cutrim deixou a política partidária. Coube, então, aos filhos nos anos seguintes levarem o nome do pai. Gil foi por duas vezes prefeito de São José de Ribamar e presidente da Famem, Glalbert eleito o segundo deputado estadual mais votado em 2014. Quando Edmar deixou a presidência do TCE, em 2014, vozes agourentas sustentavam que os Cutrim estavam acabados. Erraram! Agora em 2018, Gil e Glaubert foram candidatos a federal e estadual, muitos anunciavam que nenhum dos dois se elegeriam, mas ao abrir das urnas os filhos de Edmar saíram vitoriosos. 

6º Eduardo Braide 

Único deputado estadual de oposição que saiu maior do que entrou nestas eleições, Eduardo Braide (PMN) apostou certo e conseguiu sair como um dos grandes vencedores nesta eleição, muito embora a figura mais criticada por ele [Flávio Dino] tenha sido eleito ainda no primeiro turno. Braide acertadamente renunciou a pretensão ao governo do Maranhão ainda na pré-campanha e depositou a confiança na capital, onde pretende ser prefeito em 2020. Dos mais de 189 mil votos obtidos em todo o Estado, nada menos que 131 foram apenas em São Luís.

7º Stênio e Andreia Rezende 

Apesar do grave acidente automobilístico sofrido em plena campanha eleitoral, dia 26 de agosto, o deputado estadual Stênio Rezende (DEM) conseguiu eleger sua esposa Andreia Rezende com mais de 47 mil votos. A mulher do ainda parlamentar continua em recuperação fora do Maranhão, isso, desde a semana seguinte ao acidente. Stênio muito abalado, praticamente parou a campanha a partir daquele momento, mas de forma muito solidária, os amigos conduziram a eleição da Dra. Andreia que é, sem dúvida nenhuma, por todo o ocorrido, outra grande vencedora desta eleição.

8º Cleide Coutinho 

Difícil falar na deputada Cleide Coutinho sem lembrar do seu marido, o ex-presidente da Assembleia Legislativa Humberto Coutinho, que perdeu a luta para um câncer em janeiro deste ano. Extremamente abalada com a morte do companheiro, Cleide chegou a cogitar desistir da vida pública e descansar, mas a pedido dos amigos e do governador Flávio Dino decidiu seguir os caminhos do marido e, nesta eleição, fez da memória de Humberto uma inspiração para sair das urnas com mais de 65 mil votos, a segunda mais votada do Maranhão.

9º Rigo Teles 

Até agora busca-se explicação para saber aonde o deputado estadual Rigo Teles (PV) conseguiu forças para superar uma tragédia familiar e conseguir se reeleger para o 6º mandato consecutivo, portanto, o mais antigo parlamentar em exercício do Palácio Manoel Beckman. Rigo tirou nestas eleições mais de 43 mil votos, resultado superior ao de 2014, quando saiu com 41 mil. No início de dezembro de 2017, o pai do deputado, “Nenzim”, ex-prefeito de Barra do Corda, foi assassinado. Dias após, foi preso o irmão de Teles, Manoel Mariano de Sousa Filho (ex-candidato a prefeito), acusado de ser o mandante da morte do próprio pai. O caso abalou a política do Maranhão. Não bastasse o drama, Rigo ainda possui outros dois agravantes dentro de casa: O outro irmão, Pedro Teles, possui mandado de prisão em aberto, determinado pelo Tribunal de Justiça do Maranhão. E para aumentar ainda mais a pressão sobre o parlamentar, uma de suas três irmãs, após a morte do pai ficou com sérias sequelas de ordem psicológica. Rigo Teles supereu todos esses agravantes e conseguiu forças para se reeleger. Incrível!

10º Pedro Fernandes

Deputado federal por seguidos mandatos, o presidente do PTB no Maranhão soube pular do barco da família Sarney no tempo certo, para além disso, tirou sua imagem de cena e, estrategicamente, colocou a figura do filho, Pedro Lucas. O jovem saiu das urnas com a votação maiúscula se elegendo para a Câmara Federal com mais de 111 mil votos. Para sair ainda mais por cima nesta eleição, Fernandes ainda conseguiu ‘abocanhar’ a primeira suplência da senadora eleita Eliziane Gama, espaço recusado na noite antes da Convenção “Todos Pelo Maranhão” pelo petista Márcio Jardim.

11º Duarte Júnior 

Ex-diretor do Procon com gestão marcante na fiscalização de órgãos que abusavam do consumidor maranhense, o professor universitário e advogado Duarte Júnior (PCdoB) superou todas as expectativas nestas eleições. Entrou como uma promessa e saiu como relevação. Criticado por muitos pelo excesso de mídia, Duarte sem apoio de nenhuma liderança política de expressão, tampouco, prefeitos, foi nada menos que o 3º mais votado do Maranhão. Em São Luís foi o primeiro colocado obtendo mais de 46 mil votos dos 65 mil que teve no total. Diante do desempenho, o jovem já é cotado como forte candidato a prefeito da capital em 2020.

12º Assembleias de Deus

As Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Maranhão também fizeram bonito nestas eleições. As IEAD conseguiram eleger todos seus candidatos e mais um pouco… Mical Damasceno (PTB) filha do pastor Pedro Aldir Damasceno, presidente da CEADEMA – Convenção Estadual das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus no Maranhão, foi eleita deputada estadual com mais de 30 mil votos. Outro indicado pela CEADEMA, Pastor Gildenemyr, obteve 47 mil e graças ao desempenho extraordinário de Eduardo Braide – candidato da mesma coligação – levou a última vaga de deputado federal. Outro Pastor, José Cavalcante (PROS), presidente da Assembleia de Deus em Açailândia e da Convenção dos Ministros das Assembleias de Deus do Sul no Maranhão (Comadesma) também foi eleito com mais de 29 mil votos. As igrejas ainda contribuíram com a eleição da senadora Eliziane Gama (PPS), esta, evangélica da Assembleia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny